Arte Digital: Pixel, Algoritmo, Código, Programação e Dados

Critical Writing
Publication Type: 
Language: 
Year: 
2011
Publisher: 
Page Numbers: 
79-95
Journal volume and issue: 
7
ISSN: 
1647-998X
Record Status: 
Tags: 
Abstract (in English): 

In this essay [Digital Art: Pixel, Algorithm, Code, Programming, Data], we reached a theoretical framework that could withstand a hyperdisciplinary analysis and encompass one of the characteristics that both electronic literature and digital art share: the transfer and transformation processes. In order to recognize these processes we used the concept of transduction to perform a theoretical migration capable of supporting these aspects: the transducer function.
Swapping between a critique of textuality and a critique of visuality we analyze two of the most important genres of digital art: net.art and digital installation. Firstly, we investigate the concept of infoduct as a channel of information dissemination in the virtual environment and the characteristics of periphery and discontinuity in digital image, composed by pixels, in opposition to punctum, studium and continuity, key characteristics in analog photographic image, composed by dots, whose concepts were identified and coined by Roland Barthes in La Chambre Claire (1980). Secondly – by focusing on the nomination of the artwork and the relevance of the title in its intelligibility, from the abstract movement until nowadays – we reflect on the use of code as an emerging language, which reveals a new aesthetic sensibility, e.g. the k. series by André Sier. Finally, the third and fourth points develop the analysis of the transducer processes in the works by Pavel Braila, R. Luke DuBois and Sier, considering the aesthetics of data transfer and recreation in mutant works as a common phenomenon to art that uses programmable and networking media. In digital art, the transducer function originates a pictorial, visual and aesthetic transformation, which we observe in SSB, Hard Data, or 32-bit Wind Machine , and erects the artist as a data filter and data miner.
In this investigation, we highlight mechanisms, patterns, languages ​​and common motifs: authorship, user, cybertext, surface, infoduct, interactivity, pixel, algorithm, code, programming, network, software and data.

(Source: Author's Abstract)

Abstract (in original language): 

Neste ensaio, chegou-se a um enquadramento teórico que pudesse resistir a uma análise
hiperdisciplinar e englobar uma das características da partilha entre a literatura electrónica e a arte digital: os processos de transferência e transformação. Para reconhecer estes processos recorreu-se ao conceito de transdução para efectuar uma migração teórica capaz de suportar essas valências: a função transdutora.
Transitando entre a crítica à textualidade e a crítica à visualidade, são analisados dois dos géneros mais relevantes da arte digital: a net.art e a instalação digital. No primeiro ponto, investiga-se o conceito de infoduto como canal de difusão de informação no ambiente virtual e as características de periferia e descontinuidade na imagem digital, constituída por pixels, por oposição às características de punctum, studium e continuidade na imagem fotográfica analógica, composta por pontos, cujos conceitos foram cunhados por Roland Barthes em La Chambre Claire (1980). No segundo ponto – através de um foco na nomeação da obra de arte e na relevância do título na sua inteligibilidade, desde o movimento abstracto até ao presente – reflecte-se sobre a utilização do código como linguagem emergente, reveladora de uma nova sensibilidade estética, na série k. de André Sier. O terceiro e quarto pontos continuam a análise dos processos transdutores, nas obras de Pavel Braila, R. Luke DuBois e Sier, inserindo a estética de transferência e recriação de dados nas criações mutantes como um fenómeno comum à arte que utiliza media programáveis e em rede. A função transdutora, na arte digital, origina uma transformação plástica, visual e estética, que observaremos em SSB, em Hard Data, ou em 32-bit Wind Machine, e erige o artista como um filtro de dados e um data miner.
Nesta investigação foram realçados mecanismos, padrões, linguagens e motivos comuns: autoria, utilizador, cibertexto, superfície, infoduto, interactividade, pixel, algoritmo, código, programação, rede, software e dados.

(Fonte: Resumo do Autor)

PO.EX entry: 

Contents (Critical Writing):

The permanent URL of this page: 
Record posted by: 
Alvaro Seica